segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Resuminho da Reunião do dia 31

Galera,

Vai ser resumido mesmo, destacando os temas favoritos do Time (castrar, castrar, microchipar).


A palestra da Regina Macedo, assessora do Vereador Tripoli, foi nota mil. Alguns tópicos abordados:

  • A idéia da microchipagem é botar um "nome humano" no animal. Com isso, reforça-se o senso de responsabilidade do proprietário. Perdeu, maltratou, deixou atacar? Verifica-se pelo chip quem é o dono e responsabiliza-se a pessoa.
  • O intuito é que os chips sejam a evolução do RGA (para quem é de fora de SP: RG do Animal).
  • Quem fiscaliza e coibe "feirinhas": sub prefeituras.
  • Quem fiscaliza Pet Shops: SUVIS e CCZ.
  • Canis e gatis precisam cadastrar-se no CCZ.
  • Em breve, começará o cadastramento de Pet Shops.
  • UFA, finalmente alguém tem coragem de dizer em voz alta: TEM QUE TER TAXA PARA QUEM QUISER TER ANIMAL DE ESTIMAÇÃO! Essa é a opinião pessoal da palestrante e a do Time também!!!
  • Vários problemas:
  1. Programa de castração gratuita da prefeitura: quem pode ir até Santana durante a semana fazer o cadastramento para a castração do seu bichino? Por que não são abertos outros postos de cadastramento nos SUVIS? Por que não são feitos cadastramentos aos sábados?
  2. Se uma sub prefeitura fizer uma apreensão no fim de semana, para onde vão os animais se o CCZ não dispõe de funcionários para isso no fim de semana?

Os debates e os aportes da platéia foram enriquecedores.

Obrigado amigos da proteção animal por dividirem o conhecimento com o Time.

Grande abraço,

O Time do Tigor

8 comentários:

Luciana disse...

Com certeza, o negócio é cadastrar e responsabilizar! É interessante pesquisar também como eles fazem na França, pois lá há um controle muito grande sobre os bichos de estimação. Mas a luta de vocês será longa, pois sabemos que os brasileiros não gostam das palavras "controle" e "responsabilidade". Abraço!

disse...

não pense vc que esqueci das fotos, viu?

hahahahahaahahhahahaa

concordo que o adotante deve dar $!

O Time do Tigor disse...

Oi, Dê,

Na verdade, a idéia é uma taxa a ser paga ao município, para desincentivar a aquisição impulsiva de animais e custear o bem estar dos abandonados. Basicamente, quem quisesse comprar um bicho de raça, pagaria essa taxa anual. Quem adotasse um bicho abandonado, teria isenção. Compra de bicho de raça NÃO CASTRADO? MEGA TAXA!

Que tu achas?

O Time vai lembrar sem falta de te mandar o book com o "ensaio sensual" do porcalhudo do Cartoon hoje mesmo.

Beijos do Time

Anônimo disse...

pagar taxa não faz sentido, tendo em vista que o governo não me dá serviço médico animal gratuito. eu pago pelo pelasconsultas dos meus animais. pago ração. a quantidade de abandono existente já é enorme e esta medida vai aumentar esta taxa. um absurdo!

O Time do Tigor disse...

Ai, que delícia! O Time recebe seu primeiro comentário polêmico! Comentaremos com detalhes mais tarde. Obrigado, amigo anônimo!

Beijos do Time

Laura Schiavoni disse...

opa, eu sou o anônimo. esqueci de assinar.

Laura

Laura disse...

meus contatos são:
schiavoni.laura71@gmail.com

Tânia (Marienkäfer Laden) disse...

Essa taxa é um pouco estranha mesmo. Em vez do cara guardar dinheiro para a ração, ele paga mais um imposto para o governo. Se fôssemos um país com outra situação política e financeira, daria para pensar. E tudo que cai na mão do governo é desviado, né?
Acho melhor a campanha "não compre animais, adote-os" do que donos de animais de raça pagarem com dinheiro. Acho um pouco radical, é melhor a conscientização.
Abraços!